Acadêmicos criam jogos para os pacientes do Hospital Infantil Pequeno Anjo

Para uma criança, poucas coisas são tão chatas quanto ter que ficar internada em um hospital (aliás, é ruim para todo mundo, mas o adulto costuma aceitar melhor estes revezes da vida). Não poder brincar na rua com os amigos nem ir à escola ou praticar algum esporte costuma deixar o pequeno paciente muito triste e irritado. Os dias custam muito a passar dentro do hospital, e é preciso encontrar formas de distrai-los, alegrá-los um pouco e, se possível, aproveitar este tempo para praticar com eles algumas atividades que sejam ao mesmo tempo educativas e prazerosas.

Foi pensando em proporcionar um pouco de alegria e diversão às crianças internadas no Hospital Infantil Pequeno Anjo, de Itajaí, que os alunos do segundo semestre do Curso de Design de Jogos e Entretenimento Digital, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), desenvolveram em sala de aula vários jogos que depois foram doados para o hospital. O interessante é que, embora eles sejam acadêmicos do curso de design digital, reuniram-se para criar jogos analógicos (tipo aqueles de tabuleiro) para a garotada. E o resultado, claro, foi emocionante. Os pacientes adoraram os presentes, e os alunos ficaram felizes por receberem tantos sorrisos como pagamento.

O projeto foi idealizado pelo coordenador do Curso de Design de Jogos, Tiago Vinicius Ficagna, que também é professor na instituição. Ele pensou em uma forma de envolver os acadêmicos num trabalho que fosse desafiador, onde eles pudessem mostrar suas habilidades e criatividade e, ao mesmo tempo, contribuir de alguma forma com a sociedade. Neste caso específico, com o Hospital Pequeno Anjo, que é administrado pela Univali desde 2002 e integra a Rede de Urgência e Emergência (RUE), do Governo Federal, atendendo crianças e adolescentes de 0 a 15 anos incompletos.

Os acadêmicos produziram tudo, desde o conceito dos jogos até o acabamento, conta o professor. Alguns foram pensados com um foco mais educacional, enquanto outros somente para divertir os pequenos pacientes. Participaram deste belo projeto 35 futuros designers, que criaram 27 jogos, todos adequados ao ambiente hospitalar. Antes disso, porém, ao longo do semestre, os estudantes fizeram várias visitas ao hospital, para conhecerem de perto as necessidades e gostos da meninada. A partir de agora, os dias nas alas de internação do pequeno Anjo passam a ter um pouco mais de alegria e animação.

FONTE: DIÁRIO CATARINENSE

 
GOSTOU? CONVIDE SEUS AMIGOS E VENHA JOGAR :)