Jogos de tabuleiro sobrevivem à era dos smartphones nas escolas

As escolas andam lidando com um “inimigo” em comum em todo o Brasil, que é o aparelho celular. Os smartphones e seus jogos digitais tornaram-se ferramentas quase imbatíveis. Ainda que possam ser benéficos para os alunos, é importante que os professores e os educadores consigam tirá-los da frente das telinhas.

Uma alternativa que tem surgido em diversas localidades do país é a utilização de jogos de tabuleiro nas escolas. Não é a remoção das novas tecnologias do cotidiano dos pequenos, mas sim uma forma de encontrar alternativas para estimular o desenvolvimento do seu raciocínio.

LÚDICO E ÚTIL

Os jogos têm um caráter lúdico inquestionável. O divertimento ou a busca por ele é algo que faz parte da natureza animal, não devendo ela ser ignorada. É por essa razão que simplesmente remover o componente de diversão dos alunos, que atualmente costumam pertencer ao ambiente virtual, não é uma alternativa.

Para aprendermos algo, precisamos sempre ter a sensação de que estamos nos divertindo. A ciência comprova que o papel do lúdico na aprendizagem é enorme. Portanto a ideia de usar jogos de tabuleiro como uma nova forma de aprendizagem é bastante útil.

Isso porque esses jogos não propõem a ideia apenas do divertimento em si. Eles oferecem algo mais aos alunos e educadores, tornando-se ferramentas de ensino social, cognitivo e mesmo moral.

ENSINA A TRABALHAR EM GRUPO

Grande parte dos jogos de tabuleiro são criados para que pelo menos duas pessoas os joguem. Já aí percebemos uma vantagem em usá-los nas salas de aula. Vivemos em uma época individualista, e os alunos já estão absorvendo e desenvolvendo comportamentos nesse sentido.

Jogos de tabuleiro podem ser uma fonte memorável para ensinar aos estudantes o valor e a importância do trabalho em grupo. Buscar jogos que prezam pelo trabalho em equipe, em conjunto, é uma atitude muito útil à formação cidadã dos estudantes.

AJUDA A DESENVOLVER FOCO

Mesmo os jogos mais simples costumam exigir muita atenção para que não se cometa erros. Hoje é cada vez mais difícil fazer com que os alunos tenham foco em sala de aula. Muito disso é culpa da enxurrada de informações que elas têm no dia a dia. Afinal, é muita coisa interessante acontecendo ao redor deles.

Mas focar em uma única tarefa é algo que as escolas precisam ensinar aos alunos a fazerem. Usar os jogos de tabuleiro para isso é perfeito. Eles costumam ter objetivos a serem cumpridos, e focar na resolução das tarefas para atingir esses objetivos permite aos professores trabalhar a importância de ter foco.

MELHORA A RELAÇÃO COM OS SISTEMAS DE REGRAS

As últimas gerações são mais libertas e livres de amarras. Os alunos de hoje já não possuem muitas papas na língua. Falam o que lhes der na telha. É comum que uma porção delas “mande” nos pais, desrespeitando as noções de limite e de regramento.

O problema é que o mundo real é composto por regras. Usar os jogos para ensinar os estudantes sobre a importância das regras é muito eficiente. Quando eles percebem que até mesmo a brincadeira é regrada por um sistema com limites comportamentais, passam a entender melhor outras estruturas sociais.

TRABALHA OS CONCEITOS DE “DERROTA” E “VITÓRIA”

No regramento estão inclusos dois conceitos muito importante na infância. Vencer e perder são tão parte da vida quanto respirar. Todos os dias temos vitórias e derrotas com as quais precisamos lidar.

Quem não aprender a lidar com esses conceitos logo cedo, passará o resto da vida sofrendo com frustrações. Ganhar é bom, é divertido, mas é preciso saber ganhar. Ganhar de forma justa, com respeito aos adversários é essencial para a formação de um caráter íntegro.

Saber perder, então, é indispensável. Muitos problemas de comportamento em casa e na escola advêm da dificuldade que os alunos têm em não saber perder. Os jogos de tabuleiro, assim como qualquer tipo de jogo, são muito capazes de ensinar isso de forma até prazerosa.

AJUDA A GANHAR A CONFIANÇA

Todo professor que leva jogos para a sala de aula é visto como herói. Claro que a ideia não é tornar rotina esse tipo de estratégia pedagógica. Mas de vez em quando, até como um sistema de recompensa, é interessante levar os tabuleiros para a sala. Ajuda muito a estabelecer uma noção nos alunos de que o estudo e o aprendizado não precisam ser um sacrifício.

SOCIALIZAÇÃO E ACESSIBILIDADE

Além de divertir, a socialização ocorre de forma natural. Conheça no vídeo abaixo o Projeto Tabuleiro Acessível de Belo Horizonte, que trabalha os jogos para integração de pessoas com e sem deficiência.

FONTE: PORTAL A CRÍTICA

 
GOSTOU? CONVIDE SEUS AMIGOS E VENHA JOGAR :)